19 e 20 Dezembro
MAEDS-MUSEU DE ARQUEOLOGIA E ETNOGRAFIA DO DISTRITO DE SETÚBAL

Oficina de Natal
CONSTRUÇÃO DE PRENDAS INSPIRADAS NAS EXPOSIÇÕES DO MAEDS

Público- alvo: 6 aos 13 anos /Preço: 10 € (com material)
Horário: 9h30-12h00

Inscrições:
Serviço Educativo do MAEDS
Av. Luisa Todi. 162, 2900-452, Setúbal
265239365/939553004




Pode ver aqui a reportagem da exposição "Let me tell you about..." realizada por Inês Antunes Malta de "O Setubalense". Aproveitamos para renovar o convite para visitar esta excelente exposição.





Se ainda não visitou a exposição  "Luz Água"  que conta com a participação das seguintes artistas da Cooperativa Diferença: Ana Hatherly ,  Albertina Sousa , Irene Buarque , Marta Caldas  e Raquel Melgue, poderá fazê-lo até ao dia 28 de Setembro. Não perca a oportunidade de conhecer duas obras inéditas da artista Ana Hatherly. Contamos com a sua visita...





 Museu de Arqueologia e Etnografia do Distrito de Setúbal (Av. Luisa Todi, 162, Setúbal)
Horário: de terça a sábado, das 09h00 às 12h30 e das 14h00 às 17h30

Sobre:
Entre o significado do texto e a imagem da(s) palavra(s) ou o contrário...
A presente exposição propõe alguns enlaces que de tão viáveis nos parecem ter estado na origem das coisas e dos lugares onde nos reconhecemos. Nos espelhos, naturalmente...
A ambiguidade da arte contemporânea, que uns consideram fruto de pacto entre Deus e o Diabo e outros, da rara sabedoria do oráculo de Delfos, permite leituras desencontradas como as de ver nos rasgões físicos de Rotura, de Ana Hatherly, um acto ferozmente destrutivo do enclausurado mundo da Lisboa dos inícios da década de 1970, e/ou a abertura de portas e a construção de caminhos inesperados.

É ainda sob a égide de Ana Hatherly, e com ela, que se apresenta uma instalação, por definição única, transitória e irrepetível, em que participam: com vídeo, Marta Caldas e Raquel Melgue; com fotografia, pintura e escultura, Albertina Sousa e Irene Buarque, da Cooperativa Diferença.
O que une estas artistas, com obras e percursos bem diferenciados, é uma certa intangibilidade ou imaterialidade que se escapa do suporte escolhido.

Talvez por isso, nos trabalhos apresentados se constata que:
O acto pode ser tão ou mais importante que o facto;
A palavra está sempre presente, mesmo quando inexpressa e breve;
O movimento real ou sugerido das aves, das ondas, dos panejamentos através dos quais se faz a mediação transforma o longe em perto;
A revelação de uma aliança antiga e persistente com o mar e sua fome de luz está presente, muito particularmente nas obras de Irene Buarque.
Esta instalação mergulha caóticos filamentos na ancestral cultura marítima de Setúbal e este é também para nós um motivo de regozijo.

Organização: Museu de Arqueologia e Etnografia do Distrito de Setúbal (MAEDS)/Associação de Municípios da Região de Setúbal (AMRS) e Cooperativa Diferença.
ENTRADA GRATUITA